Blockchain, Ethereum

Ethereum testará a tecnologia Sharding para corrigir problemas de escala

Vitalik Buterin deixou claro que desenvolver soluções mais eficientes para a escalabilidade de rede é um dos maiores desafios para a blockchain da Ethereum – e parece que a empresa está se preparando para assumir esse obstáculo de frente. Buterin indicou que a empresa em breve começará a testar a nova tecnologia de escalabilidade mais conhecida como sharding.

Falando sobre a epidemia de fraudes criptográficas no Twitter, o jovem co-fundador insinuou fortemente que a Ethereum está perto de lançar a sharding testnet. Enquanto Buterin não fornece nenhuma linha de tempo clara, ele disse que o Leeroy – um rival descentralizado do Twitter – será um candidato adequado para o experimento.

“Espero que eles possam participar da sharding testnet em breve quando estiver pronto”, o fundador respondeu a um comentário perguntando sobre um Twitter verificado na Blockchain.

Buterin já deletou o tweet, mas você ainda pode ver a resposta completa aqui:


Buterin e o desenvolvedor principal Nick Johnson frequentemente endereçaram o papel central que a sharding poderia desempenhar nos planos da Ethereum para passar da Proof-of-Work (PoW) para o sistema de Proof-of-Stake (PoS) para verificar as transações em sua rede.

Durante uma palestra em Taipei em novembro do ano passado, Buterin apresentou a intenção da empresa de atingir os níveis de escalabilidade da Visa nos próximos três a cinco anos, conforme relatado pela Trustnodes. A Sharding foi pintada como uma parte crucial para alcançar esse objetivo.

Para entender o contexto, o Visa processa em média 1.500 transações por segundo, enquanto a Ethereum processa aproximadamente entre 10 e 30.

A maneira como a Ethereum está configurada atualmente exige que uma transação seja verificada por cada validador do bloco, o que torna a rede inerentemente mais segura, mas também significativamente mais lenta. A Sharding basicamente divide a rede em pequenas partições conhecidas como shards, com cada peça contendo seu próprio estado independente e histórico de transações.

“Neste sistema, certos nodes processariam transações somente para certos shards, permitindo que o fluxo de transações processado no total em todos os fragmentos seja muito maior”, como explica o desenvolvedor de blockchain Raul Jordan, em uma postagem de blog.

Em setembro do ano passado, Johnson também sugeriu que a Ethereum está gradualmente trabalhando na visão para sharding, chamando a tecnologia de “uma série de idéias em desenvolvimento – não um sistema implantado”.

Ainda não está claro o tempo que demorará para implementar uma versão funcional da Ethereum alimentado por shards, mas a implementação poderia contribuir muito para melhorar a eficiência das transações, evitar o congestionamento da rede e manter a blockchain viva quando chegar a próxima sensação depois de CryptoKitties .

Fonte: The Next Web

Leave A Comment
*
*